Mini-implante como recurso de ancoragem intrabucal

Dr Regis Rossi

A dificuldade do Ortodontista em se obter um meio de ancoragem eficiente sem o uso de uma aparatologia complexa ou apoios dentários, é o que motivou a busca por pontos rígidos de fixação intraoral. Há décadas buscou-se esta fixação rígida por meio de implantes, mas sendo esta forma dispendiosa e demorada devido à espera pela osseointegração, a necessidade de obter-se um método alternativo tornou-se fundamental. Com o surgimento dos mini-implantes, obtiveram-se os resultados de ancoragem temporária de forma prática e eficiente, com baixo custo, podendo ser instalado em vários sítios ósseos bucais, e, ainda, ser ativado imediatamente ou após o período de cicatrização inicial da mucosa à qual reveste o osso onde foi instalado. O trabalho tem como objetivo avaliar por meio de revisão da literatura, a utilização de mini-implantes em diferentes regiões como ancoragem ortodôntica, avaliando as vantagens e desvantagens; a magnitude de forças aplicadas; os melhores sítios de instalação e os movimentos ortodônticos possíveis.

Conclui-se que os mini-implantes têm como vantagem ser eficiente e de baixo custo, ter boa praticidade, possibilitar menor colaboração do paciente, reduzir o tempo de tratamento, ser de instalação e remoção simplificada, ser de baixa morbidade, e possibilitar instalação em diversos sítios ósseos.

Podemos citar entre suas desvantagens: a possibilidade de fratura relacionada a seu pequeno diâmetro, cuidados com estruturas anatômicas vizinhas e predisposição ao desenvolvimento de mucosite relacionada a má-higiene oral.

Em relação à magnitude de forças conclui-se que os mini-implantes suportam facilmente as forças ortodônticas comumente utilizadas, que são variáveis dependendo do movimento necessário podendo suportar até 44,54N, força muito superior ao preconizado em qualquer tipo de movimentação.

Há inúmeros bons sítios de instalação de mini-implantes, dependendo de um correto planejamento clínico e radiográfico sendo que diversos pesquisadores corroboram com a assertiva que a mucosa queratinizada é a mais indicada para a inserção destes dispositivos.

Dentre os possíveis movimentos ortodônticos com o auxílio do mini-implante podemos intruir, extruir, corrigir assimetrias dentárias, mesializar, distalizar, retrair grupos anteriores e posteriores e inclinar dentes.

Voltar para Implantodontia.Blog.Br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *