L-PRF na Implantodontia: 2ª geração dos concentrados de plaquetas

Curso internacional de Credenciamento – Fatores de crescimento e suas indicações em Implantodontia, com Joseph Choukroun (França)

Um dos temas principais no ABROSS 2012 com o Curso internacional de Credenciamento – Fatores de crescimento e suas indicações em Implantodontia, com Joseph Choukroun (França)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


L-PRF:
 Fibrina Rica em Plaquetas e Leucócitos

Biomaterial autólogo para cicatrização, incorporando em uma matriz de fibrina autóloga leucócitos, plaquetas e fatores de crescimento, colhidas a partir de um de uma simples amostra de sangue.

 

Foi desenvolvido na França por Choukroun. Pode ser considerado como um concentrado de plaquetas de segunda geração, porque é produzido sem qualquer anticoagulante ou agentes gelificantes. O sangue venoso é recolhido em tubos de vidro secos (sem anticoagulantes) e centrifugado a 3000 rpm a baixa velocidade a cerca de 400g por 12min (Protocolo Process, Nice, França) gerando uma membrana de L-PRF que pode inclusive ser suturada sob o tecido.

Aplicações clínicas do L-PRF em Odontologia e Implantodontia

Concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica

No campo dos concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica, a maioria dos produtos são denominados Plasma Rico em Plaquetas (PRP). Infelizmente, este termo é muito geral e incompleto, levando a muitas confusões no banco de dados científico. Dohan Ehrenfest et al. 2012 propõe um sistema preciso e simples para terminologia dos concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica.

Classificação dos concentrados de plaquetas
Quatro categorias principais de produtos podem ser facilmente definidos, dependendo do seu conteúdo de leucócitos e arquitetura de fibrina:

P-PRP e L-PRP referem-se à forma inativa líquida destes produtos, sendo as suas versões ativadas, respectivamente chamado P-PRP gel e L-PRP gel.

O objetivo desta busca de um consenso na terminologia é reclamar uma caracterização mais séria destes produtos. Os pesquisadores têm que estar cientes da natureza complexa desses biomateriais, a fim de evitar mal-entendidos e conclusões errôneas. Compreender os biomateriais ou acreditar na magia de fatores de crescimento? A partir desta escolha depende o futuro do campo.(Dohan Ehrenfest et al. 2012)


8 ideias sobre “L-PRF na Implantodontia: 2ª geração dos concentrados de plaquetas

  1. Tema interessante. Sempre quis estudar isso, me faltou oportunidade.
    Sempre que vejo meu dentista, Dr. Alexandre Bussab, da Dental Saúde, atuando, fico literalmente de boca aberta.
    A clínica dele é show http://www.clinicadentalsaude.com.br
    Grande abraço e parabéns

  2. Olá, estou fazendo um travalho de Conclusão de curso sobre Plasma Rico em Fibrina e gistaria, se possível, da indicação de artigos sobre o tema. Desde já agradeço!

  3. faço PRP a muito tempo para dentistas e ortopedistas gostaria de mais informaçõe sobre o prf pois terei que fazer ,para um dentista e quero tirar algumas dúvidas se posível nos contatarmos, ficarei muito grata.

  4. Bom dia. Sou implantodontista e gostaria de mais referência sobre o prf. Muitos falam que o prp é para osso e o prf é para tecido mole.Em uma cirurgia com Dr. Camarini, ele usa o prf misturado com osso homólogo para preenchimento de uma cavidade cística.Gostaria de mais detalhes sobre o prf.

  5. Tenho acompanhado as publicações e me interesso muito pelas novas técnicas e tecnologias que solucionam problemas até então considerados insolúveis. Obrigado e parabéns pelas publicações. Edison Stecca – CD Ms
    Diretor Presidente do CENCEDODONTO – Centro de Clínicas e Especialidades Odontológicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *