Enxertos ósseos autógenos de áreas doadoras intrabucais em Implantodontia

Lacerda, MP*, Oliveira, VMO**, Moscatiello, RM***

*Aluna do Curso de Odontologia da Universidade Paulista – UNIP, campus Indianópolis – São Paulo, Estágio em Implantodontia **Aluna do Curso de Odontologia da Universidade Paulista – UNIP, campus Indianópolis – São Paulo, Estágio em Implantodontia *** Professor do Curso de Especialização em Implantodontia da Universidade Paulista – UNIP, campus Indianópolis – São Paulo webmaster@implantodontia.blog.br

Segundo Misch, a morfologia de um defeito ósseo é uma consideração importante na seleção de um método de aumento do rebordo para Implantodontia. A enxertia com osso autólogo continua sendo o padrão ideal no reparo da atrofia alveolar e dos defeitos ósseos. O uso dos enxertos de osso autógeno com em Implantodontia foi discutido originalmente por Branemark et al e é agora um procedimento bem aceito na reabilitação bucal e maxilofacial. No reparo dos defeitos alveolares mais localizados, o enxerto ósseo da maxila e da mandíbula oferece vários benefícios. Uma vantagem óbvia dos enxertos locais é o seu conveniente acesso cirúrgico. A proximidade do local doador com o receptor pode reduzir o tempo de operação e de anestesia, tornando-se ideal para a cirurgia para o implante no ambulatório.

Áreas doadoras de osso da Mandíbula mais comuns, para enxerto osseo autógeno.

Áreas doadoras de osso da Mandíbula mais comuns, para enxerto osseo autógeno.

Os enxertos ósseos intrabucais foram usados no reparo alveolar para permitir a inserção do implante com resultados extremamente favoráveis. Os enxertos em bloco podem ser coletados da sínfise mandibular, do corpo mandibular ou da área do ramo mandibular. Quantidades menores de osso e autoenxerto particulado podem ser coletadas da tuberosidade maxilar, zigoma, tori extra-ósseos, osteoplastia do rebordo residual, local da exodontia, osteotomia para o implante e dispositivos de coleção óssea. É prudente considerar um local doador extrabucal para o enxerto dos defeitos alveolares que cobrem uma extensão de mais de quatro dentes.

O uso do enxerto ósseo autógeno continua sendo padrão ideal em Implantodontia por oferecer  inúmeras vantagens e muitos benefícios para o paciente  que deseja realizar tratamento com Implantodontia, que necessitam de quantidade considerável de osso para o correto posicionamento biomecânico do conjunto implante/ conector/prótese.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *