Perioimplantodontia

Considerações periodontais no planejamento com implantes osseointegrados

 

Monografia apresentada ao Departamento de Odontologia do Instituto de Ciências da Saúde da Universidade Paulista, para obtenção do Título de Especialista pelo Curso de Pós-Graduação em Implantodontia. São Paulo 2007

 

Autor: Luiz Antônio da Silva Sousa
Orientador: Prof. Dr. Rafael Andrade Moscatiello
Co-orientadores: Prof. Daldy Endo Marques, Profª. Dalva Maria Rocha

Introdução: O sucesso clínico da osseointegração levou à popularização dos implantes como uma opção viável de tratamento na reposição dentária em pacientes parcialmente ou completamente edentados. Com a sedimentação dos conhecimentos sobre a interface tecido mole-implante, uma vez que a mesma serve como selado biológico, protegendo o tecido ósseo contra a ação de agressores externos. Desta forma se torna um ítem importante para a longevidade da osseointegração. Este trabalho procura demonstrar a obrigatoriedade dos procedimentos de controle e manutenção, para se alcançar em longo prazo o êxito no procedimento de implantes osseointegrados. A etiologia da falha do implante não está totalmente esclarecida, mas suas principais causas são a sobrecarga funcional e a presença de placa bacteriana induzindo periimplantite. É necessário se instituir também na Implantodontia, um programa de controle e manutenção. Para isto é imprescindível o conhecimento das várias circunstâncias que podem alterar o quadro de equilíbrio necessário ao êxito do tratamento. Este conhecimento levará o profissional à percepção das alterações locais, deixando-o apto a efetuar um exame e um diagnóstico que possibilitem um excelente controle dos fatores etiológicos, necessários para a manutenção adequada a cada caso clínico, garantindo o sucesso em longo prazo. Objetivos: Estabelecer a importância da periodontia para o especialista em implantes. Correlacionar o insucesso do tratamento com implantes, com as patologias periodontais. Estabelecer se o sucesso na utilização de implantes osseointegrados, pode estar relacionado com os conhecimentos de Periodontia obtidos pelos Implantodontistas. Conclusão: A incorporação dos implantes osseointegrados alterou radicalmente o exercício clínico da Periodontia. Paralelamente, os conhecimentos da anatomia do periodonto, da etiopatogenia, do diagnóstico e tratamento das doenças periodontais subsidiam e incrementam a previsibilidade dos implantes. O processo de infecção periodontal, seus aspectos microbiológicos e seus mecanismos de destruição tecidual dividem grandes similaridades com o processo de infecção periimplantar. Indivíduos com problemas periodontais, quando da fixação de implantes, terão maior risco de apresentar periimplantite, logo os implantes são contra indicados em pacientes com má higiene oral e tabagismo. Há comunhão e cooperação entre a periodontia e a Implantodontia.

Voltar para Implantodontia.Blog.Br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *