Cytoplast a membrana de PTFE de alta densidade chega a Implantodontia brasileira.

Imagem

Membranas Cytoplast

A Implacil De Bortoli distribui com exclusividade no Brasil as membranas Cytoplast de PTFE com opção de reforço em titânio, produzidas pela Osteogenics Biomedical (EUA).

Continuar lendo

Implante Straumann® PURE Ceramic

Ainda não disponível no portfólio nacional, o implante cerâmico Straumann® PURE Ceramic tem a cor de marfim de uma raiz de dente natural e constitui uma alternativa de elevada qualidade estética e isenta de metal aos implantes fabricados em titânio.

 

Alterações no montador do implante Roxolid

Os implantes Straumann® Roxolid® são fornecidos com uma nova peça de transferência Loxim™, a qual é acoplada ao implante através de um mecanismo de encaixe. Este desenho proporciona várias características e vantagens.¹

Continuar lendo

L-PRF na Implantodontia: 2ª geração dos concentrados de plaquetas

Curso internacional de Credenciamento – Fatores de crescimento e suas indicações em Implantodontia, com Joseph Choukroun (França)

Um dos temas principais no ABROSS 2012 com o Curso internacional de Credenciamento – Fatores de crescimento e suas indicações em Implantodontia, com Joseph Choukroun (França)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 


L-PRF:
 Fibrina Rica em Plaquetas e Leucócitos

Biomaterial autólogo para cicatrização, incorporando em uma matriz de fibrina autóloga leucócitos, plaquetas e fatores de crescimento, colhidas a partir de um de uma simples amostra de sangue.

 

Foi desenvolvido na França por Choukroun. Pode ser considerado como um concentrado de plaquetas de segunda geração, porque é produzido sem qualquer anticoagulante ou agentes gelificantes. O sangue venoso é recolhido em tubos de vidro secos (sem anticoagulantes) e centrifugado a 3000 rpm a baixa velocidade a cerca de 400g por 12min (Protocolo Process, Nice, França) gerando uma membrana de L-PRF que pode inclusive ser suturada sob o tecido.

Aplicações clínicas do L-PRF em Odontologia e Implantodontia

Concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica

No campo dos concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica, a maioria dos produtos são denominados Plasma Rico em Plaquetas (PRP). Infelizmente, este termo é muito geral e incompleto, levando a muitas confusões no banco de dados científico. Dohan Ehrenfest et al. 2012 propõe um sistema preciso e simples para terminologia dos concentrados de plaquetas para utilização cirúrgica.

Classificação dos concentrados de plaquetas
Quatro categorias principais de produtos podem ser facilmente definidos, dependendo do seu conteúdo de leucócitos e arquitetura de fibrina:

P-PRP e L-PRP referem-se à forma inativa líquida destes produtos, sendo as suas versões ativadas, respectivamente chamado P-PRP gel e L-PRP gel.

O objetivo desta busca de um consenso na terminologia é reclamar uma caracterização mais séria destes produtos. Os pesquisadores têm que estar cientes da natureza complexa desses biomateriais, a fim de evitar mal-entendidos e conclusões errôneas. Compreender os biomateriais ou acreditar na magia de fatores de crescimento? A partir desta escolha depende o futuro do campo.(Dohan Ehrenfest et al. 2012)

Continuar lendo

Credenciamento e Hands On Geistlich Mucograft

1º Curso de Credenciamento ao uso da nova matriz colágena tridimensional Mucograft Geistlich com os profs Arthur B. Novaes e Danilo Maeda Reino em Ribeirão Preto.

Indicações e aplicações do substituto de enxerto gengival Mucograft na Periodontia e Implantodontia moderna. Ciência aplicada à rotina clínica.

 

 

 

 

 

 

 

A matriz conjuntiva suína (MCS) Mucograft é um produto recentemente lançado no Brasil,

mas já disponível a alguns anos em outros países. Seu uso é indicado como um substituto para enxertos de tecido conjuntivo, podendo ser utilizado para aumento de tecido mole ao redor de dentes e implantes, em regeneração óssea guiada, reconstrução de rebordo alveolar, fechamento de alvéolos, para cobrir tecido ósseo exposto e para recobrimento radicular(1).

O colágeno suíno obtido naturalmente é purificado para evitar possíveis reações alergênicas. No entanto as moléculas de colágeno já se apresentam unidas formando estruturas tridimensionais, sem a necessidade de processo químico para produzir este estado. Isto permite que a MCS apresente maior estabilidade e a sua degradação que ocorre ao longo da cicatrização, não gera prejuízo aos tecidos gengivais já que não libera substâncias tóxicas. Este produto possui dupla camada com espessura total de aproximadamente 5 mm, sendo uma camada mais compacta, que tem efeito oclusivo, permitindo a aderência do tecido mole sobre a mesma, também apresenta consistência elástica que facilita a sua sutura ao leito receptor. A segunda camada é mais espessa e porosa, fica voltada para o leito receptor, adsorvendo o sangue, facilitando a deposição do coágulo e a formação de novos vasos sanguíneos e integração com os tecidos do hospedeiro(1).

Consulte os próximos cursos no site da Geistlich

1. USO DE SUBSTITUTOS DE ENXERTO DE TECIDO MOLE NA ODONTOLOGIA Danilo Maeda Reino, Lauro Garrastazu Ayub, Umberto Demoner Ramos, Arthur Belém Novaes Jr Braz J Periodontol – December 2011 – volume 21 – issue 04 – 21(4):39-45

2. Imagens: Creating keratinized soft tissue to enhance the implant restoration – Surgical Restorative.

 

Barra articulada Dentoflex: Protocolo de Iglesias

Nova opção para acelerar os procedimentos de Implantodontia em carga imediata

A Dentoflex apresentou no ABROSS 2012 esta opção para barra metálica visando acelerar o procedimento laboratorial nas próteses tipo protocolo em carga imediata evitando fundição, pontos de solda e promovendo adapatação passiva: A BARRA ARTICULADA DENTOFLEX.

Fabricada em titânio ASTM F136 comercialmente puro, a BARRA ARTICULADA é uma barra totalmente ajustável nos seus três eixos de movimento (horizontal, vertical e lateral) de acordo com a distância entre os implantes instalados. A barra possui extensores com êmbolos na sua parte interna, e estes se movimentam no sentido horizontal , permitindo assim que esta barra obtenha um tamanho maior ou menor em extensão.

Esta barra pode ser confeccionada sobre mini pilares cônicos que são cada vez mais universais e disponíveis em praticamente qualquer sistema de implantes. De qualquer forma durante a cirurgia é bom ter a disposição mini pilares cônicos de diferentes alturas de cinta para poder ajustar a distância entre a barra e o rebordo de acordo com a necessidade. É importante selecionar bem os casos já que ela é volumosa o que pode ser empecilho em alguns casos. Muito engenhoso.

Grupo Straumann adquire ações da Neodent

A suíça Straumann anunciou nesta quarta-feira a compra de 49% da brasileira Neodent por 260 milhões de francos suíços (cerca de R$ 550 mi) e pode adquirir a totalidade da empresa em 6 anos.

O Brasil é mesmo “a bola da vez”. A estimativa é de que 2 milhões de implantes dentários tenham sido vendidos no Brasil em 2011, segundo maior mercado em termos de volume depois dos Estados Unidos, o que se contrasta com o mercado europeu que vive a instabilidade de uma crise de crédito.

A parceria pode trazer benefícios imediatos tanto do ponto de vista tecnológico quanto de Marketing e a conquista de novos mercados.

NEODENT® e STRAUMANN® continuam como marcas individuais, com suas estratégias próprias e a Neodent continua com a presidência do Dr. Geninho Thomé assessorado por um Conselho administrativo.

Sialo Technology DIVA, o implante com canal até o ápice


Implante DIVA da Sialo Technology

Implante DIVA (Dynamic Implant Valve Approach) da Israelense Sialo Technology permite acesso à porção apical por seu canal interno, possibilitando a inserção de medicamentos ou materiais de enxerto e a visualização por endoscopia. O fabricante sugere sua aplicabilidade em casos de levantamento de seio minimamente invasivo e que pode ter vantagens no caso do tratamento de perimplantites. Externamente tem design bastante comum, a não ser pela perfuração apical por onde pode-se observar em seu interior uma tampa, portanto pode ser inserido com instrumentais convencionais. A ideia bastante ousada abre caminho para experimentos e pesquisas interessantes. Com poucos detalhes ainda ficam muitas indagações clínicas, sobretudo de resistência mecânica ou se há potencial de infiltração que poderia representar uma porta de entrada de contaminação para o osso perimplantar da porção apical. Aguardamos ansiosamente os primeiros estudos clínicos para tentar entender melhor suas reais aplicações, limitações ou vantagens.

Veja mais em http://www.sialotechnology.com/diva-overview

Conexão apresenta Kit cirúrgico com Stops para fresas

Kits Cirúrgicos Stop Drill e Full Osseointegration

Dupla dinâmica: Kits Cirúrgicos Full Osseointegration e Stop Drill e apresentados pela Conexão no CIOSP 2012

O novo kit Full Osseointegration

Suas fresas foram confeccionadas em uma liga metálica especial que promete aumentar a vida útil com um ótimo poder de corte chegando até o dobro do número de perfurações. Apresenta ainda fresas escalonadas, isto é, com a ponta da fresa de diâmetro menor que o corpo da mesma, assim não são necessárias as brocas piloto como se preconiza em um preparo convencional.  Este formato de fresas foi idealizado para permitir torque ideal nos novos implantes da linha Gold: Flash, AR Torque e Easy Grip que são modelos cilíndricos com ápice cônico ou no caso do Flash cilíndrico com alma cônica. As chaves de inserção para torque interno receberam em sua ponta um rubi para uma ótima apreensão do implante, reduzindo bastante o risco deste cair involuntariamente. A catraca cirúrgica que acompanha o Full Osseointegration sofreu melhorias, agora sua cabeça é destacável e pode receber um adaptador digital quadrado (para chaves sólidas) ou hexagonal (para chaves de contra-ângulo).  Na bandeja do kit observa-se um lembrete com os protocolos de preparo do alvéolo cirúrgico levando-se em conta os diferentes diâmetros (de 3.5, 3.75, 4 e 5mm) e a variação que se faz necessária de acordo com diferentes densidades ósseas.

O kit de apoio Stop Drill

A simplicidade é o último grau de sofisticação. Leonardo da Vinci

O novo kit cirúrgico Full Osseointegration, pode ser utilizado  em conjunto com o kit Stop Drill que são limitadores de profundidade para facilitar o preparo dos alvéolos cirúrgicos. O grande diferencial destes Stops é sua praticidade, nada de parafusos como em outros sistemas, são fabricados em um polímero especial e se encaixam com grande facilidade às fresas do Full Osseointegration. A troca pode ser realizada inclusive com uma só mão. O kit é formado por sete linhas, cada linha de uma cor, sendo uma linha/cor para cada profundidade de preparo. Cada uma dessas linhas/cores possui nove stops sendo um para cada diâmetro de fresa. O kit pode ser autoclavado. Trabalhando com um limitador de profundidade, o cirurgião pode se preocupar muito mais com o posicionamento tridimensional adequado e menos com a visualização das marcações de profundidade das fresas, o que muitas vezes pode ser bem complicado.

Nova identidade visual da S.I.N.

A S.I.N. se renova. Sob este mote foi apresentada no CIOSP 2012 sua nova identidade visual.

Nova embalagem dos implantes da SIN

Gestalt: Uma nova embalagem pode não ser a reinvenção da roda mas pode agregar valor à marca. Este é o caso.

A nova logomarca herdou apenas o quadrado como elemento central do design antigo. Agora além do azul e detalhe vermelho agregou o laranja. Desta forma o “S” faz lembrar uma chama. Na minha opinião ficou bem melhor, mais moderno e imponente.

Além da nova logomarca, a nova embalagem do implante agora mais parece um porta jóias ou vidro de perfumes, ficou muito atraente, bastante prático e parece até mais seguro.   Além disso os dois kits cirúrgicos com os intrumentais para instalação dos implantes de hexágono externo e o para implantes de cone morse e hexágono interno também foram “repaginados”.

Obviamente o site da empresa assim como o catálogo 2012 também sofreram alterações para refletir a nova identidade visual. Parabéns aos envolvidos.

Sistemas da Implantodontia

Lista atualizada com 227 fabricantes da Implantodontia ao redor do mundo (e crescendo)

É incrível a diversidade dos desenhos de implantes dentários comercializados ao redor do mundo. Interessante ver como uma gama tão grande de sistemas, com macrogeometrias tão diferentes e diversos tratamentos de superfície, seja ele de titânio, zircônia ou outro material podem defender seus índices de sucesso e coexistir em um mercado cada vez mais competitivo.

Fica evidente a importância dos profissionais envolvidos na adequada eleição e emprego das técnicas, da correta indicação e do planejamento adequado para o sucesso nas terapias com implantes.

Segue uma lista de links para empresas de sistemas de implantes dentários. Esta não tem intenção de ser um ranking e não deve ser interpretada como indicação de sistemas, já que muitos deles não podem ser comercializados ou utilizados no Brasil. Periodicamente os links são revisados e novos links adicionados. Os sistemas de Implantodontia em negrito são os últimos que foram adicionados. Continuar lendo

Planejamento virtual para Implantodontia com o DentalSlice da Bioparts

“A maioria das pessoas não planeja fracassar, fracassa por não planejar.” John L. Beckley

Falar que é importante planejar bem nossos casos de Implantodontia hoje em dia é “chover no molhado”. É evidente que este é um dos passos mais fundamentais para o sucesso do Implantodontista em suas intervenções.  Após toda etapa de diagnóstico e preparo prévio, quando indicado temos a oportunidade de realizar o planejamento dos implantes dentários.  Neste ponto partimos então para ao enceramento diagnóstico e confecção de um guia radiográfico e solicitação dos exames radiográficos.

Screenshot do Dental Slice by Bioparts

Software Dental Slice da Biopars para Planejamento Virtual em Implantodontia

Juntamente com todos os recursos clínicos e radiológicos o exame de imagem mais adequado para este planejamento são as Tomografias.  Atualmente as Tomografias Computadorizadas de Feixe Cônico (CBCT) permitem uma excelente definição das imagens digitais, em tamanho real que podem ser representadas em cortes ou recontruções tridimensionais. Existem atualmente ótimos programas para o planejamento em Implantodontia como o DentalSlice da Bioparts, o I Cat Vision e o Implant Viewer. Os exames podem ser solicitados ao centro de diagnóstico em formato de arquivo digital, específico para cada software. Com estes arquivos em mãos o Implantodontista pode então realizar diversos planejamentos e apresentá-los ao seu paciente para melhor compreensão e uma opção de tratamento mais adequada. Os preços cada vez mais convidativos destes exames o tornam praticamente obrigatório mesmo para os casos mais simples.

O DentalSlice tema deste post tem inúmeros recursos e além da visualização da topografia óssea e acidentes anatômicos permite a instalação virtual destes implantes, a visualização geral do planejamento, a correlação entre os implantes planejados e entre eles e o planejamento protético. Além da evidente sofisticação destes planejamentos é uma ferramenta valiosa de comunicação entre o profissional e o paciente, entre os profissionais envolvidos e permite até a confecção de guias cirúrgicos possibilitando a chamada cirurgia guiada além de possibilitar a prototipagem rápida destes modelos tridimensionais que é a confecção de um protótipo, um modelo em polímero, em escala real a partir destas imagens tomográficas.

Segue uma lista com links para os tutoriais fornecidos pela Bioparts no YouTube que acredito que podem ajudar aos que se iniciam nesta tecnologia ou eventualmente para quem tem dúvidas.

Além destes recursos básicos descritos no tutorial o Software permite ainda outras avaliações como a análise da densidade óssea local, em escala Housfield (aferida a partir da escala de tons de cinza), pode-se determinar a angulação entre implantes dentre outras funções interessantes para o Implantodontista.

Como nem tudo são flores neste mundo é preciso ressaltar que por protocolo as imagens tomográficas são compactadas antes de gerar o arquivo com extensão .BPT que é o formato para o DentalSlice o que pode gerar alguma perda de informação.Segundo o Dr. André Ito isso não ocorre no caso do I-Cat Vision permitindo imagens mais nítidas, inclusive de tecido mole.

Eventos da Implantodontia em 2012 e 2013

  • IN 2013 – Latin American Osseointegration Congress 25 a 28 de Setembro de 2013 São Paulo SP BR

1° Fórum sobre Blogs e Mídias Sociais na Odontologia

Tema do Fórum: “Como as Redes Sociais e os Blogs de Odontologia podem ajudar o Cirurgião-Dentista e a Odontologia?”

1° Fórum sobre Blogs e Mídias Sociais na Odontologia

"1° Fórum sobre Blogs e Mídias Sociais na Odontologia" Tema do Fórum: "Como as Redes Sociais e os Blogs de Odontologia podem ajudar o Cirurgião-Dentista e a Odontologia?"

 

Estaremos presentes  no evento. Parabéns aos idealizadores pela iniciativa pioneira.

Ministradores: Luiz Rodolfo May dos Santos – Blog DicasOdonto
Fabrício Figueiredo Mendes – Blog Vida de Dentista
Juliana Lemes – Blog Odontodivas
Data: 28/01/12
Horário: das 9h às 11h
Página do evento: http://www.ciosp.com.br/forum.php

Bone Heal: Você REALMENTE sabe o que é RTG?

Utilizando os principios da RTG, a Regeneração Tecidual Guiada, os idealizadores desta película levaram ao extremo a técnica com uma solução simples, acessível e eficaz.

Bone Heal: RTG prévia ou simultânea a Implantodontia

Bone Heal: RTG prévia ou simultânea a Implantodontia

A manutenção de espaço adequado para a Regeneração Tecidual Guiada requer que a membrana tenha características mecânicas ou estruturais que permitam que a membrana suporte forças exercidas pela tensão dos retalhos, prevenindo o colapso da mesma sobre o defeito, reduzindo o espaço da ferida. Assim vários biomateriais tem sido propostos e alguns largamente utilizados e documentados como as barreiras de PTFE-e (politetrafluoretileno expandido) ou membranas reabsorvíveis com várias concentrações de ácido polilático e poliglicólico. Bone Heal® é um novo biomaterial usado como barreira nas Regenerações Ósseas Guiadas. É uma barreira regenerativa, impermeável, 100% polipropileno, com alguma memória, projetada para permanecer exposta intencionalmente ao meio bucal, e removida entre 7 a 15 dias, é usada isoladamente ou com implantes imediatos, principalmente quando houver perda da parede óssea vestibular. Usando apenas o coágulo sanguíneo, sem adição de enxertos ou outros biomateriais de qualquer natureza, é possível solucionar problemas complexos através de uma técnica cirúrgica simples, segura e previsível, objetivando a regeneração simultânea tanto do tecido ósseo quanto dos tecidos moles. Sem similar no mercado, foi desenvolvida inteiramente no Brasil. Tem sido mais utilizada em alvéolos dentários mas já foi descrito em outras aplicações(1) além da elevação do assoalho do seio maxilar(2).

Uso do Bone Heal prévio a Implantodontia

Passo a passo clínico que descreve o uso do Bone Heal prévio a Implantodontia

Maiores informações técnicas ou científicas:

Munir Salomão – CD
Pesquisador, idealizador e consultor Bone Heal
munir@boneheal.com.br

———————————————

  • 1) Salomão M, Siqueira JTT.  Uso de barreira de polipropileno pós exodontia. Relato de três casos clínicos. Rev. Bras. Implant. 2009; Abr-Jun:12-15.
  • 2) Borges FL, Dias RO, Onuma T, Cardoso LAG, Salomão M, Ayub E, Shibli JA.  Simultaneous sinus membrane elevation and dental implant placement without autogenous bone graft: a 6-month follow-up study. J Periodontology 2010, Nov 8
  • 3) http://boneheal.com.br
  • 4) Imagens da Revista Catarinense de Implantodontia, disponível em http://inp.com.br/files/revista_catarinense.pdf

Straumann apresenta Resina Nano Cerâmica

Nano Ceramic Resin by 3M ESPE & Straumann

Nano Ceramic Resin by 3M ESPE lançado no EAO pela Straumann

Nova classe de materiais para CAD-CAM usado na confecção de coroas, inlays, onlays e veneers. O novo material desenvolvido pela 3M ESPE, é chamado ‘Resin Nano Ceramic (RNC)’ porque combina componentes nano cerâmicos com matriz resinosa. O material é curado por um processo exclusivo da 3M que permite propriedades interessantes como a mimetização da translucência e fluorescência dos dentes naturais, estética e durabilidade com características de boa absorção às cargas mecânicas. 12 tonalidades. Para uso em CAD-CAMs mais modernos. Inicialmente introduzido na Implantodontia pela Straumann® CARES® Digital Solutions no EAO em Athenas 2011.

As principais vantagens atribuídas pelos fornecedores ao material são:

  1. Estética
  2. Durabilidade
  3. Desgaste similar aos dentes naturais
  4. Absorção das cargas mecânicas
  5. Fácil ajuste e polimento

Osstell ISQ: Análise da Frequência de Ressonância em Implantodontia

Osstell ISQ: O modo objetivo de medir a estabilidade de implantes, usando a Análise de Frequência de Ressonância (RFA). Está disponível para o mercado da Implantodontia nacional pela Neodent
Osstell ISQ: O modo objetivo de medir a estabilidade de implantes, usa a Análise de Frequência de Ressonância (RFA). Atualmente é comercializado no Brasil pela Neodent

A Análise de frequência de ressonância é um método não invasivo que quantifica com precisão, a estabilidade primária e a estabilidade secundária dos implantes dentários. A obtenção dos dados é feita por meio da adaptação de um dispositivo chamado smartpeg ao implante ou componente protético. O aparelho que gera uma série de sinais com diferentes frequências em Hertz (Hz) é apontado para este dispositivo, o smartpeg e de acordo com a intesidade do sinal que retorna ao aparelho afere-se a estabilidade. Esses valores são imediatamente convertidos em ISQ (Coeficiente de Estabilidade do Implante, na sigla em inglês).

Veja o esquema da utilização do equipamento em Implantodontia